A escolinha parte III, adaptação

0 Comment

A adaptação aqui foi melhor que imaginei, como falei nos posts passados eles sempre falavam de escola, escola, então chegou o dia.Fiquei muito pensativa nos dias que antecederam a estreia deles, ansiosa e com medo eram meus sentimentos, mas explico o motivo.
Desde bebês ficaram sempre com minha mãe e minha irmã em casa, não foi preciso fazer nenhum deslocamento durante os 2 anos e 11 meses.
No meu pensar isso seria um dos fatores que poderiam deixar eles com receio, medo e não querer ir, mas me enganei ( como várias outras vezes).
Eles sempre acordaram cedo e fazia tempo que não tiravam a soneca da tarde, me preocupava, mas a pediatra disse:  “que em algumas crianças é normal, desde que tirem uma boa noite de sono”, e noite eles dormem super bem, graças a Deus.

Deixei tudo preparado: bolsa com troca de roupa para cada, lancheira semi-pronta e identificados com nome (a pedido da direção da escola) e as roupas, sapatos que iriam utilizar no dia.
Logo cedo acordei eles e disse que iriam pra escolinha, acordaram felizes e falantes, preparei o leite deles, trocamos e ali estavam prontos e animados. Eu, pensando como seria deixa-los lá, sofrendo antecipado (o coração mole).

Então junto com o papai fomos pra escolinha. Ambos beijaram o papai e descemos, mas na hora de entrar a Rayssa não queria, começou a chorar e o Victor ficou sério, mas entrou numa boa. Aguardei ali alguns instantes, depois fui trabalhar pensando o que se passava na cabeça deles naquele momento, ver a Rayssa chorando por alguns minutos me critiquei em pensamento ” ela deve estar pensando como minha mãe me deixa aqui e com pessoas estranhas, cheio de crianças”, mais ou menos assim: eu pergunto e logo em seguida respondo (hahaha), as vezes que o celular tocou achei que seriam da escolinha, mas pro meu alivio não, ufa.

Na adaptação o horário é reduzido, então ficavam por duas horas somente na escolinha. Quando fui buscar eles ficaram muito contentes, mas não queriam vir embora, posso com isso?
Passou alguns minutos e conseguimos vir embora.

Primeiros dias de aula e amiguinhos

Segundo dia sem choro e o mais engraçado é que saem de casa cantando e feliz, falam tchau pros pets e na volta eles sempre dizem: ” Booguinho e Willynho chegamos deixa fazê carinho vem”!!!, e os dogs ficam felizes com esse carinho, creio que sentem falta deles por alguns momentos, acho lindo esse amor entre eles.

O único problema esta sendo com alimentação, eles chegam em casa e não querem almoçar, geralmente pede mama, tem dormido quase todos dos dias na hora do almoço, e pior que depois não querem almoçar de forma alguma, então tento investir na janta.
Falam tudo, sobre os amiguinhos, a Prô, o parquinho, as atividades que fazem e também “artes deles” e dos amiguinhos. Sem contar que num sábado eles choraram querendo ir pra escolinha!!???? Só sendo mãe pra ver essas e outras coisas.

Paramos alguns dias pra ir viajar, e logo pensei “não vão querer mais a escolinha”, viviam falando pro Tio sobre a escolinha deles durante a nossa viagem (tema do próximo post).
Contudo que vivi esses dias de adaptação, creio que estamos no caminho certo, mamãe fica com o coração tranquilo e os gêmeos ficam contentes e aprendem muito. Aos poucos espero que voltem a almoçar normalmente, fome eles não passam, frutas e biscoito de maisena, mas nada como o almoço com proteínas e vitaminas não é? Aceito dicas viu mamães.

E como foi a adaptação dos pequenos? Teve alguma alteração na alimentação, rotina? Me conte

Beijos!!!

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!