Chega de tortura e corre corre na hora de comer !!!

0 Comment

Chega de tortura e  corre corre na hora de comer!!!

Sobe, desce, corre daqui, dali,  chama e agrada na hora da alimentação, na sua casa é assim?
Então chega, pois não é para tanto, cuidar da alimentação dos nossos filhos sempre exige atenção especial, stress na hora das refeições, não é legal. Muitas mães tem dificuldades na alimentação de seus filhos, recusam comidas, muitas tentam negociar, fazem pratos em forma de bichinhos ou forçam, no desespero de faze-los comer bem.

E dias atrás recebi um convite para participar do Worshop PediaSure Complete do laboratório Abbott Nutrition que desenvolve produtos para crianças, principalmente com dificuldades alimentares. O laboratório realizou uma pesquisa recente no Brasil que revelou que mais de 50% das mães possuem filhos que não comem bem.
Junto com outras mães blogueiras, jornalistas e o pediatra Dr Carlos Nogueira, o assunto abordado foi sobre os novos olhares da medicina sobre dificuldades alimentares em crianças e a conduta de tratamento para tais problemas.

Creio que todas as mães ficam preocupadas com alimentação dos seus filhos, desde o momento que introduzimos os alimentos sólidos pela primeira vez, nessa fase conseguimos “com mais facilidade” uma maior e melhor quantidade de vitaminas e proteínas sem que eles escolham ou dizem “não quero” ou “não gosto”.

Quando chega a idade que eles começam a conhecer os alimentos tanto pelo nome como sabor, vem as complicações e as dores de cabeça.
Muitas vezes comentamos umas com as outras: Seu filho esta comendo bem? Ele gosta de arroz, feijão, carne, batata, salada e frutas? E por-ai vão várias perguntas, e confesso que já fiz muitas. Achar que eles têem algum problema e logo pensar em vitaminas para repor.E por outro lado muitos não conseguem reunir nos horários das refeições estar junto com seus filhos, existem casos que a mãe precisa andar a casa inteira com o prato atras do filho, ou casos mais absurdos de ficar horas e horas tentando fazer a criança comer. Muitas vezes ele comeu pouco e achamos que não ingeriu todos nutrientes e vamos tentar fazer ele comer mais.
Aprendi nessa busca, que existem vários grupos de pais e  pude conhecer e entender um pouco mais sobre alimentação infantil e creio que muitos estão dentro algum desses:
Controladores: controlam e restringem os alimentos, pressionam ou subornam com recompensas e ignoram os sinais de fome da criança, ou seja, a criança gasta mais calorias, comem menos frutas e legumes e tem maior chance de estar acima ou abaixo do peso.
Indulgente: não estabelece limites, alimenta a criança com o que, onde e quando ela quer, ignora os sinais de fome da criança, ou seja, crianças com maior chance de estar acima do peso, bebem menos leite, comem dietas de baixas na maioria dos nutrientes, exceto a gordura.
Passivo: desiste das responsabilidades dos hábitos alimentares, não estabelece limites e ignora os sinais de fome da criança, ou seja,maior chance de estar acima do peso.
Responsivo: Orienta a alimentação da criança, estabelece limites, comem como forma positiva e respondem aos sinais de fome, ou seja, a criança come mais frutas, legumes e derivados do leite, come menos junk food (comida industrializada) e pode proteger de estar acima do peso.Se identificou com algum desses grupos?”Foi comprovado cientificamente que os filhos herdam os hábitos alimentares do pais”, a criança precisa ter prazer em comer e não sentir como uma obrigação ou troca, exemplo: se você comer brócolis você ganha um sorvete, ele vai pensar e comer, não pelo fato de gostar e sim pensando na recompensa, comenta o Dr Carlos Nogueira.
As vezes uma criança poderá não querer comer uma determinada fruta, verdura, legumes, carnes, mas requer atenção quando opta por uma unica opção de determinado grupo de alimentos, todos precisamos ingerir vários nutrientes como mostra a imagem abaixo.
Piramide alimentar brasileira
O ideal seria apresentar os alimentos a criança, deixar pegar, sentir o cheiro para que se familiarize com o alimento e comece a sentir prazer em comer.
Com base nos grupos citado, ficou visivelmente correto ser  pais responsivo e o ideal adotar um estilo responsivo assim:

  • Alimentar a criança quando ela estiver com fome
  • Não fazer a criança comer quando ele estiver saciada
  • Coma junto com a criança e seja modelo de boa alimentação
  • Confie que vai comer o tanto que ela precisa
  • Converse positivamente com a criança sobre alimentos e sobre comer
  • Estabeleça horários de refeições e lanches
  • Não dê nada além de água entre elas
  • Sirva uma variedade de alimentos saudáveis

Pensando nos pais que tem alguns problemas com alimentação a  Abbott Nutrition lançou o PediaSure Complete  um suplemento que oferece nutrientes que auxiliam na alimentação infantil .
O novo produto possui 30 vitaminas e minerais, ômega 3 e ômega 6, prebióticos e probióticos, que auxiliam no desenvolvimento da criança. 
Por isso, Pediasure Complete é o suplemento alimentar mais recomendado pelos pediatras e oferece todos os nutrientes que as crianças precisam até que aprendam a comer corretamente, evitando que elas tenham algum déficit nutricional. 
Você tem 3 opções de sabores: Baunilha, Chocolate e Morango.

Importante: ele deve ser usado somente com água

A sugestão é oferecer o PediaSure de 1 a 2 vezes por dia, não dever ser substituído pela alimentação. Sabe aquele dia corrido, que tudo sai da rotina, então você pode oferecer antes de dormir um copo de PediaSure pro seu filho.

Nós ganhamos um kit com com o produto e fiz o teste aqui em casa, os gêmeos adoraram, é saboroso e a consistência é bem cremosa  e o produto foi aprovado por eles.
Agora mamãe fica mais sossegada com relação a alimentação e consegue identificar pontos negativos sem precisar ficar de “cabelos em pé” ou logo de cara procurar ajuda profissional. Se adotar excelentes hábitos alimentares e ficar atenta aos pequenos detalhes, tenho certeza que os meus filhos estarão se alimentando bem de forma correta, e contando com o apoio do suplemento. Poder contar com esse apoio e conforto nutricional, pra mim esta sendo ótimo, lembrando que continuo praticando os bons hábitos alimentares com eles normalmente.
O encontro foi de grande valor, esclarecedor, ajuda e me identifiquei muito com o que foi falado, agora encaro com mais naturalidade e respeito a forma dos gêmeos se alimentar.

“Toda mãe quer ver seu filho comer bem, mas para isso é preciso observar como é nosso comportamento na hora da alimentação”

E você mamãe, já identificou em que grupo você esta? Tem problemas com a alimentação do seu filho? Usa algum suplemento? Compartilhe sua experiência.

Beijos !!!!

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!