Cuidado na hora de transportar seu filho no carro

0 Comment

Cuidado na hora de transportar seu filho no carro

Segurança é um tema muito importante para a Ford. Itens como o controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e Assistência de Emergência, além dos obrigatórios airbags frontais e freios ABS, são oferecidos desde os modelos de entrada da marca para garantir que os carros sejam cada vez mais seguros.

Quando o assunto é o transporte de crianças, essa preocupação não poderia ser diferente. O EcoSport, por exemplo, é equipado com o sistema Isofix, o mais avançado para a fixação de cadeiras infantis. Ele utiliza uma ancoragem rígida que prende a cadeirinha diretamente à carroceria do veículo, aumentando a segurança.

Muito tem se falado sobre a maneira mais adequada para transportar crianças e as dúvidas crescem na mesma medida. Uma prática comum é levá-las no colo para que fiquem mais confortáveis durante a viagem. Entretanto, essa é uma atitude extremamente perigosa porque, no momento de uma colisão, elas podem ser jogadas para fora do carro, atingir outros passageiros ou serem esmagadas por quem tenta retê-las. Testes comprovam que, em uma batida a 40km/h, seria preciso fazer uma força equivalente a 200 kg para segurar um bebê de 5 kg.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, o acidente de trânsito é a principal causa de morte na faixa etária de 1 a 14 anos, com cerca de 1,7 mil óbitos por ano e média de 14 mil hospitalizações, sendo que para cada criança que morre, quatro ficam com sequelas permanentes. O Relatório Mundial sobre Prevenção de Acidentes com Crianças e Adolescentes da OMS (Organização Mundial da Saúde) e UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) informa que 260 mil crianças e jovens, até 19 anos, são vítimas fatais de acidentes de trânsito por ano, em todo o mundo, e mais de 90% dessas mortes acontecem nos países em desenvolvimento.

Dados do Ministério da Saúde também revelam que, entre 2000 e 2011, a mortalidade infantil por acidentes de carros caiu 26% no Brasil, com 1,3 mil vidas salvas. Esse resultado é reflexo do trabalho de conscientização realizado governo e entidades de proteção à criança junto à população.

A busca da Ford pelo estado da arte em segurança é constante e não se restringe ao desenvolvimento e oferta de tecnologias e equipamentos de última geração. A montadora também se preocupa em disseminar boas práticas no trânsito. Nessa direção, a Ford procurou a ONG Criança Segura, entidade que atua na prevenção de acidentes com crianças e adolescentes, para fornecer orientações sobre o tema.

Uma das medidas obrigatórias e fundamentais à proteção é o uso de cadeirinhas próprias para cada criança, definida de acordo com sua idade e peso. A ONG ressalta que 90% dos acidentes com o público infantil podem ser prevenidos adotando medidas de segurança adequadas e com a escolha e instalação correta dos equipamentos disponíveis no mercado.

  • “Bebê Conforto”: deve ser usado apenas para recém-nascidos com até 13 kg, ou um ano, ou quando a cabeça do bebê estiver próxima do topo da concha. Deve ser sempre instalado de costas para o movimento do veículo;
  • Cadeirinha de Segurança: para crianças de 9 a 18 kg, ou até quatro anos, quando possuírem pleno controle do pescoço e da cabeça. Deve estar de frente para o movimento;
  • Assento de Elevação (booster): para crianças de 15 a 36 kg (4 a 10 anos). Deve ser usado sempre com o cinto de segurança de três pontos;
  • Cinto de segurança: indicado para crianças com no mínimo 1,45 m de altura. 

Sistemas de fixação 

A Ford oferece carros globais no Brasil e toda a sua linha de veículos é equipada de fábrica com sistemas de fixação de última geração. Além do EcoSport, os modelos Ka, Ka+, New Fiesta Hatch, New Fiesta Sedan, Focus Hatch e Focus Fastback usam o padrão europeu Isofix, enquanto Fusion e Edge utilizam o americano Latch, ambos reconhecidos como os mais avançados pelos institutos de segurança veicular.

Por isso, a escolha do equipamento homologado para estes sistemas permite fazer a correta instalação da cadeira ou assento de segurança, orientados por um manual de instalação. No caso do sistema Isofix, como o utilizado no EcoSport, há uma ampla proteção comparado a um equipamento não certificado.

A proteção dos dispositivos de retenção previne a expulsão, faz o contato com as partes fortes do corpo, distribui a força da colisão por toda a área do indivíduo, ajuda o corpo a desacelerar (movimento da cadeira) e protege a cabeça e a coluna vertebral. Há ainda outros recursos técnicos complementares, como sempre viajar com as travas de segurança acionadas para bloqueio da abertura interna das portas traseiras.

Atitudes dos pais incomodam os filhos nos carros

A Ford Europa realizou uma pesquisa  para saber a relação entre pais e filhos dentro dos carros. O estudo revelou que 66% das crianças entrevistadas se sentem incomodadas com as atitudes de seus pais. As principais reclamações são cantar, falar palavrões, gritar com outros motoristas, dirigir em alta velocidade e colocar o dedo no nariz.

O  levantamento também mostra que os pais tentam “subornar” seus filhos para que se comportem no carro com guloseimas, celulares e tablets com programas de TV e filmes. Mesmo assim, quando ficam entediadas, 63% das crianças fazem a famosa pergunta: “Ainda falta muito para chegar?”. A Ford entrevistou 2.002 crianças de sete a 12 anos, da França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido.

 

 

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!