Cuidados com a visão: Ambliopia

0 Comment
imagem do Google

A saúde dos nossos filhos é uma preocupação mais que normal e hoje em dia, se pensarmos no imenso que se evoluiu em termos de medicina infantil nas ultimas décadas, quase esquecemos como tudo era muito mais inquietante no passado…
E falando de visão, o exame rotineiro dos olhos no consultório do médico oftalmologista é muito importante para a preservação de uma boa visão, e isso deve ocorrer em todas as idades. Diagnósticos precoces de doenças oculares podem ser feitos ainda na gestação, podendo assim evitar futuros problemas de visão e até mesmo a cegueira.

A futura mãe, durante a gravidez, deve procurar seguir corretamente os exames do pré-natal, na pesquisa de possíveis doenças como a rubéola e a toxoplasmose, entre outras que, se não diagnosticadas e tratadas neste período, podem levar a sérios problemas visuais na criança.
Após o nascimento, apesar do acompanhamento com o pediatra, muitas doenças oculares da infância podem passar despercebidas. Assim, devemos estar atentos a sintomas oculares como: diferenças de cor entre os olhos do bebê, secreção, persistência de lacrimejamento constante após os dois anos de idade ou qualquer outro sinal que parecer estranho. Assim, mesmo que aparentemente os olhos estejam normais, o oftalmologista deve ser consultado para uma boa visualização do fundo de olho e suas demais porções.


“Exames oftalmológicos devem ser realizados desde o nascimento”

Os recém-nascidos observam tudo ao seu redor, no entanto, de forma muito pouco clara. Nas duas primeiras semanas de vida, sua capacidade visual limita-se a uma visão de claro e escuro. O desenvolvimento da visão de uma criança realiza-se de forma muito rápida no primeiro ano de vida; o desenvolvimento rigoroso da acuidade visual ocorre durante todo o período pré-escolar.
A total visão do bebê e das crianças pequenas apenas se desenvolve com o tempo, através de um exercício constante. Até os três anos, o cérebro não está ainda totalmente desenvolvido, de modo que o desenvolvimento da visão ainda é flexível, mas de 5 a 7 anos de idade é que este desenvolvimento termina.

E vamos falar sobre Ambliopia, também referida como olho preguiçoso que afeta crianças bem jovens e cujo diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença na qualidade da visão para o resto da sua vida. 
Esta disfunção é caracterizada pela redução ou perda da visão num dos olhos, ou mais raramente em ambos, sem que o olho afetado mostre qualquer anomalia estrutural. Ou seja, aparentemente poderá passar completamente despercebida e resulta da deficiência do desenvolvimento normal do sistema visual de um dos olhos durante o período de maturação do sistema nervoso central. Procure a informação adequada e solicite o diagnóstico, pois mais vale prevenir do que remediar.
imagem do Google
Definição de Ambliopia

É a baixa de visão em um olho que não se desenvolveu adequadamente na infância. Às vezes é chamado “olho preguiçoso”. Isto ocorre apesar deste olho ser anatomicamente normal. O olho com pouca visão é denominado amblíope. A condição é frequente, acometendo 2 a 3% da população. Os pais precisam estar cientes desta condição para poder proteger a visão de seus filhos, pois a ambliopia precisa ser tratada durante a infância.
O desenvolvimento de visão nos dois olhos é importante. Muitas profissões não admitem pessoas que tenham boa visão em apenas um olho. Caso a pessoa perca visão em um olho por trauma ou doença, é essencial que o outro olho tenha boa visão. Por todos estes motivos, a ambliopia deve ser detectada e tratada o mais precocemente possível.
Recomenda-se que as crianças sejam examinadas por um oftalmologista antes dos 3 anos de idade.

Causa

Ambliopia pode ser causada por qualquer condição que impeça o uso normal dos olhos ou o desenvolvimento ocular.
Existem três principais causas:
– Estrabismo (olho desviado) : a imagem do olho desviado é suprimida, para evitar a visão dupla, e a criança utiliza apenas o melhor olho
– Erro de refração : quando um olho tem mais miopia, hipermetropia ou astigmatismo que o outro, o olho com visão borrada (fora de foco) é suprimido e pode tornar-se amblíope. Este é o tipo de ambiopia mais difícil de ser detectado, pois os olhos parecem normais.
– Opacidade nos meios transparentes do olho: qualquer fator que impeça uma adequada focalização da imagem pode levar ao desenvolvimento de ambliopia. O principal exemplo é a ocorrência de catarata. Em geral esta é a forma mais severa de ambliopia.

imagem do Google 

Tratamento

Para corrigir a ambliopia, é necessário que a criança utilize o olho fraco. Isto é feito em geral através da oclusão (uso de tampão) do olho bom. A adequada prescrição de óculos é indispensável, corrigindo-se o erro refracional antes de se iniciar a terapia com oclusão. Mesmo após a visão ser restabelecida  a oclusão pode ser utilizada de forma alternada para manutenção da melhora obtida.
O resultado do tratamento vai depender da severidade da ambliopia e da idade da criança quando feito o diagnóstico.
Seu oftalmologista pode fornecer a orientação adequada para corrigir a ambliopia, no entanto a participação dos pais é fundamental. O sucesso do tratamento depende do interesse e envolvimento dos pais e de sua habilidade em conquistar a confiança e colaboração da criança.

imagem Google
“A visão é um dos cinco sentidos, e os olhos são os órgãos responsáveis por esse sentido tão importante para os animais vertebrados.”


Fonte sobre Ambliopia aqui
Mamães fizeram exames oftalmágicos nos pequenos ainda bebê? Alguma pequeno teve alguma atenção especial na visão? Compartilhe.
Beijos!!!
0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!