Dengue, todo cuidado é pouco…

0 Comment
Mosquito Aedes aegypti picando uma pessoa

Febre é um dos principais motivos para se levar uma criança ao pronto-socorro. Muitas vezes o diagnóstico é simplesmente “virose”, o que significa dar medicamentos para aliviar os sintomas e aguardar que o sistema imune resolva a infecção. Acontece que muitas desses viroses são, na verdade, dengue, o que exige dos pais alguns cuidados para evitar o pior.

Os sintomas clássicos de dengue são muito úteis para o diagnóstico de febre em adultos, mas não em crianças. Em 2005, pesquisadores de Minas Gerais avaliaram 117 crianças com febre de menos de 7 dias de duração, e descobriram que os critérios diagnósticos da Organização Mundial de Saúde só detectam 2 em cada 3 casos de dengue em crianças com 5 anos de idade ou mais. Para as crianças com até 4 anos de idade, a sensibilidade dos critérios diagnósticos é ainda pior: apenas 37,5% dos casos foram detectados.

Reconhecendo essas e outras particularidades, o Ministério da Saúde publicou esse ano um manual de diagnóstico e tratamento de dengue específico para crianças. Apesar de manter os critérios diagnósticos clássicos, recomendou que também se considere a possibilidade de dengue em crianças com febre mas sem sintomas que apontem para infecções respiratórias ou outras doenças.

De fato, sintomas como coriza (nariz escorrendo), tosse e dor de garganta tornam o diagnóstico de dengue muito pouco provável. Por outro lado, existe um sintoma clássico da dengue que realmente ajuda no diagnóstico mesmo em crianças, apesar de não estar sempre presente. É uma manifestação na pele, a qual fica coberta de pontos vermelhos. Infelizmente, somente os médicos sabem reconhecer essa manifestação de forma confiável. De qualquer forma, com a vacinação contra sarampo e rubéola, a dengue é cada vez mais a principal doença que causa febre e vermelhidão na pele.

A essa altura você deve estar pensando em o que fazer, na prática, quando sua criança estiver com febre. Cada caso é um caso, mas de uma forma geral você deve fazer o seguinte:
Se a criança só está com febre, e nada mais, é melhor dar paracetamol e aguardar até a febre completar 1 a 2 dias de duração antes de levar ao médico. Existe uma grande chance da criança começar a apresentar sintomas clássicos de gripe ou diarreia, e nesses casos os pais muitas vezes já sabem o que fazer.
Se o médico não souber qual doença está causando a febre, é possível que seja dengue. Confira sempre se a urina está clara (o que indica boa hidratação) e volte ao médico se houver qualquer piora ou sintoma novo.
Se a febre diminuir ou acabar, mas a criança começar a apresentar outros sintomas, leve-a imediatamente ao pronto-socorro. Os casos graves de dengue se revelam principalmente a partir do 4º dia, quando a febre começa a ceder. E nas crianças, a piora acontece ainda mais rápido que nos adultos.

Repito que essas são recomendações gerais, e não substituem uma consulta médica. Em caso de dúvida, leve a criança ao pronto-socorro assim que puder.
Leonardo Fontenelle é médico de família e comunidade, e escreve no Doutor Leonardo sobre como você pode ter uma vida mais saudável e prevenir/controlar as principais doenças.

Fonte aqui

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!