Menina de 4 anos emociona com carta para Deus após morte de sua cadela

0 Comment

Menina de 4 anos emociona com carta para Deus após morte de sua cadela

A cadela Abbey morreu bem velhinha, aos14 anos. Mas deixou a garotinha Meredith, de 4 anos, cheia de saudade. Preocupada com sua cachorra, que iria chegar sozinha no céu, a criança então decidiu pedir a ajuda da mãe, Joy Scrivener, e mandar umacartinha para Deus, pedindo cuidados especiais com o pet.

Enquanto a menina ditava o que estava pensando, a mãe escrevia:

“Querido Deus, O Senhor pode tomar conta da minha cadela? Ela morreu ontem e está no céu, aí com o Senhor. Fico feliz que tenha deixado ela ficar com a gente mesmo quando ficou doente. Espero que o Senhor brinque bastante com ela. Ela adora nadar e jogar bola. Para o Senhor não se confundir, estou enviando uma foto dela. Espero que reconheça logo minha cadela. Estou com muita saudade dela, Meredith”.
 
Mas para surpresa da familia e da pequena Meredith, dias depois chegou uma resposta em sua casa. dentro estava além da foto da menina com a cadela, um livro ” Quando um Pet Morri” de Fred Rogers e uma cartinha que dizia:
“Querida Meredith, a Abbey chegou bem ao céu. A foto que você me enviou, ajudou muito e eu a reconheci imediatamente. Abbey não está mais doente. O espírito dela está aqui comigo, assim como está no seu coração. Ela adorou ter sido seu animal. Como não precisamos de nossos corpos no céu, não tenho bolso para guardar a sua foto. Assim, a estou devolvendo dentro do livro para você guardar como uma lembrança da Abbey. Obrigado por sua linda carta. Com amor, Deus”.
 
A resposta foi enviada por uma funcionária do correio, que assumiu ter respondido para a pequena Meredith

Amor de criança é sempre puro, verdadeiro..quando penso nos animais que já perdi, imagino eles em um lugar lindo no céu, brincando uns com os outros.
Consigo perceber o carinho dos gêmeos pelo peludos Willy, Boog e Nino.
Achei linda a reportagem retirada daqui

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!