Palavrões como lidar…

0 Comment
imagem daqui

Educação vem de berço, e é de pequeno que se ensinam limites. Seu bebê já é capaz de absorver as primeiras noções de certo e errado. E isso se estende por toda vida.

Vivemos momentos intensos a partir do nascimento deles, descobrimentos como “ser mãe”, proteger e educar para serem cidadãos de bem.
No decorrer dessa caminhada passamos por algumas fases: engatinhar, andar e aprender a falar.
Opa falar? Sim fase que aprendem e repetem tudo que falamos, afinal somos reflexo pros nossos filhos.
E  um dia somos surpreendidas com nossos filhos soltando aquele “palavrão”… Se a criança fala palavrões é porque aprendeu com alguém e em algum lugar, entre amigos ou mesmo em casa.
Tudo bem, não podemos colocar nossos filhos numa redoma de vidro para que não aprendam ‘coisas feias’. Contudo, você fala palavrões? Nós, pais, somos o maior exemplo para a criança e se deixarmos escapar um ou outro de vez em quando, a criança também vai falar. E se batermos na boca da criança estaremos sendo bastante agressivos e a criança ficará confusa porque aprendeu a falar palavrões ouvindo seus pais. Creio que, a melhor maneira é conversar sobre isso, explicando à criança que ela não tem permissão para falar essas palavras feias. Se for um pré-adolescente os pais devem alertá-lo que esse palavreado é usado no grupinho de amigos e não dentro de casa, escola, ou em reunião de pessoas ou familiares. Assim, ele saberá discernir quando poderá falar palavrões e onde é proibido. Agora, impedir um jovenzinho de falar palavrões em todos os lugares, nem entre amigos é, com certeza, uma atitude que ele não conseguirá cumprir, devido ao fato de estar numa idade em que ‘é gostoso quebrar regras’. 

Qual a melhor hora e melhor maneira de ensinar as crianças que falar palavrões é feio?
A melhor maneira é sermos um bom exemplo. Não adianta nada ditar as proibições às crianças e sair soltando palavrões. Também é um tanto injusto dizer ‘eu posso, você não’.
Desde muito pequena a criança vai absorver o que ocorre ao seu redor, aprendendo por imitação e observação. Então não fale palavrões nem num dia de trânsito parado, nem quando pisarem no seu pé, nem quando a criança estiver dormindo ao seu lado.

Nos diálogos introduza a sua opinião a respeito do palavrão. A criança com dois ou três anos já sabe ouvir: “não pode dizer isso, porque é feio!”
As crianças, principalmente os meninos de oito ou nove anos, devem ouvir de maneira clara onde é proibido falar palavrões. Faça um acordo com a criança, pergunte qual punição ela quer receber quando soltar um palavrão em casa ou outros lugares proibidos. Pode ser perder um desenho na televisão ou ficar sentado um tempinho. A criança que sabe com antecedência que vai ser “punida”, porque cometeu um erro, não sente raiva dos pais. Apenas aprende que atitudes erradas levam a um castigo. É um acordo sobre bons modos. E atenção, leve a sério a punição escolhida entre pais e filhos, porque se a punição não ocorrer, seu filho vai achar que sua lei/autoridade é fraca, e não vai mais respeitar o acordo e nem você.
Esse acordo costuma ser bastante eficaz se os pais estiverem dispostos, também, a respeitá-lo 

Alguma mamãe já passou por alguma saia justa dessa? Como você agiu na hora? Compartilhe

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!