Saúde emocional X Gravidez

0 Comment

Saúde Emocional X Gravidez

O acompanhamento psicológico auxilia os futuros pais a lidar com a expectativa da chegada de um novo membro na família

Decidir ter um bebê e, por algum motivo, isso não acontecer, gera medos e inseguranças que podem transformar a vida do casal. A crise instala-se a partir do rompimento das expectativas e da frustração, se intensifica na medida em que novas frustrações acontecem, principalmente, pelo ponto de vista social (familiares e amigos), financeiro, emocional e físico que os envolve.
Luciana Romano, idealizadora do Grupo Terapêutico Núcleo Corujas, afirma que essa fase desperta uma verdadeira confusão de sentimentos. “É comum observarmos casais que sofrem de angústia, frustração, ansiedade, sensação de fracasso, sentimento de menos valia e impotência, humor deprimido, revolta com o destino e com a fé entre outros, nesses casos o auxílio psicológico é essencial”, explica.

Além das emoções a flor da pele, a intimidade fica enfraquecida e o sexo torna-se mecânico, sem espontaneidade. O foco constante nesta temática prejudica a convivência e a relação do casal. É comum observar que um dos dois, tenha dificuldade em expressar suas decepções, cansaços ou que gostaria de adiar as tentativas.

É necessário o equilíbrio entre a saúde física e emocional para que as possibilidades de gravidez aumentem. A neurociência elucidou a inter-relação entre sistemas nervoso (mente), endócrino e imune. Dependendo das emoções apresentadas e vivenciadas, há alteração na liberação dos hormônios sexuais (estrógeno e progesterona), do cortisol e adrenalina (estresse, ansiedade, expectativa negativa, mau humor), o que justifica a influência do emocional na dificuldade em engravidar.

Graças ao avanço da medicina, é possível encontrar diferentes tratamentos para infertilidade, mas eles costumam ter alto custo e prazos muito longos o que provoca, além da mudança nos investimentos, um nível alto de desgaste físico e emocional. “O processo é desgastante, cansativo e invasivo. O nível de estresse sentido pelo corpo é alto e isso influência diretamente no sistema endocrinológico, imunológico e nervoso da mulher”, explica Luciana.

O primeiro passo é a aceitação, assumir que o casal possui dificuldade para engravidar e procurar ajuda, conscientizando-se do problema. A procura pelo tratamento deve ser de comum acordo do casal e não somente de uma das partes. Após esta decisão em conjunto, o casal deve buscar um médico que lhe transmita confiança e inicie a investigação.

Luciana Romano, do Núcleo Corujas, acrescenta que o diálogo entre o casal é fundamental “Conversem muito entre si e com outros casais que também passaram ou que passam pela mesma situação. Não esqueçam da relação conjugal, intimidade e do diálogo que são tão necessários para o desenvolvimento de uma família. Procurem ajuda se necessário e não se sintam mal por isso, percebam suas necessidades”.

Sobre o Núcleo Corujas

O Núcleo Corujas oferece diversos serviços especializados, grupos terapêuticos, palestras como: a chegada do irmão; retorno ao trabalho pós licença-maternidade; cuidados básicos com o bebê; cursos para avós e babás; gestação de alto risco; Shantala; banho de ofurô; entre outros.

Sobre os grupos Terapêuticos

O Núcleo Maternagem é espaço de aprendizagem e apoio para que futuras mamães possam expor ansiedades e angústias desta fase. O grupo realiza oito encontros com temas direcionados para cada fase da gestação.

E para a terceira idade, a quebra de tabus e resistências impostos pela sociedade são os principais temas conduzidos pela equipe especializada. Os encontros [também são divididos em oito fases com teoria e atividades práticas.

0 Comments

    Comente! Adoro sua participação!

    error: Cópia é crime!